#ADMKTdiscute: Texto dessa semana discute escolha alimentar

Pesquisa


Publicada em 11 de Fevereiro de 2019

Atualizada em 18 de Fevereiro de 2019


Essa semana o ADMKT, Grupo de Pesquisa e Extensão em Marketing e Comportamento do Consumidor da UFG, inicia uma nova seção: é o #ADMKTdiscute. Essa seção oferece discussão de pesquisas relevantes sobre estratégia de marketing, comportamento do consumidor e análise do consumo. A ideia é trazer notícias relevantes, atuais e práticas sobre a realidade do consumidor, sempre tendo como "pano de fundo" pesquisas científicas realizadas na área de marketing. Cabe lembrar que o ADMKT é referência em pesquisa e pós-graduação em Marketing no Centro-Oeste, tendo inclusive um curso de MBA nessa área! Leia o texto a seguir!


Você já deve ter ao menos suspeitado, fala aí! A música ambiente interfere nas suas escolhas alimentares, sabia? Isso ficou comprovado em uma pesquisa realizada por quatro pesquisadores (veja a referência no final do texto).  Foram oito estudos que manipularam o volume da música ambiente e a intensidade do barulho do ambiente na escolha alimentar dos consumidores.

A principal suspeita dos pesquisadores era que música ambiente em volume baixo (55 decibéis) induz ao relaxamento individual do consumidor enquanto em volume alto (70 decibéis) provoca excitação. Agora, olha que legal: no estudo piloto os pesquisadores mediram o “relaxamento” individual por meio da frequência cardíaca dos participantes. Os principais resultados da grande pesquisa podem ser compilados da seguinte maneira (anota aí para ‘regular’ o seu peso...):

1) alimentos considerados saudáveis são vendidos em maior proporção quando a música está na faixa considerada de “baixo volume”; 2) escolhas alimentares consideradas saudáveis acontecem em 83% das ocasiões de compra quando a música está em volume baixo. E quando a música está em volume alto, essa porcentagem cai para 56%! 3) No entanto, quando o cliente entra na loja já em estado de “relaxamento” (pensa naquele dia em que você está bem calminho, rs), sua preferência por alimentos saudáveis não é influenciada pela música ambiente.

Quais as conclusões que nós podemos tirar desse estudo? Primeiro, proprietários de lojas e restaurantes podem gerenciar e manipular estrategicamente a música ambiente. Segundo, esses gestores devem controlar de perto seus funcionários, para que estes não escolham a música ambiente de acordo com suas preferências individuais, inadvertidamente influenciando as vendas! Por último, se você está de dieta e vai sair com seu namorado (a) em um sábado à noite, já sabe né? PROCURE lugares com pouco barulho! ??

Deixa suas impressões sobre o estudo aqui nos comentários. Você já havia pensado o quão poderosa pode ser a música ambiente para o comportamento humano? Você acha que outras escolhas do consumidor também podem ser influenciadas pela música ambiente?

Referência: Biswas et al. (2019). Sounds like a healthy retail atmospheric strategy: Effects of ambient music and background noise on food sales. Journal of the Academy of Marketing Science, 47, 37-55.

validation validation validation validation