Apresentação do Curso

Gestão


Publicada em 14 de Fevereiro de 2014

Atualizada em 14 de Fevereiro de 2014


O curso de Ciências Econômicas foi criado pela autorização do Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura (CEPEC) da Universidade Federal de Goiás, pela apreciação do processo original n. 23070.003878/2004-19, deu inicio as suas atividades no primeiro semestre letivo do ano de 2005, tendo sido reconhecido pelo MEC (Portaria MEC/SESu 474 de 31/03/2009). O funcionamento do curso ocorre nos periodos matutino e noturno dentro das dependências físicas da FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS - FACE, localizada no Campus II – Samambaia.

O curso tem por objetivo a formação de bacharéis, em consonância com as prerrogativas legais do exercício profissional do economista, e que possam atuar em todos os setores do conhecimento econômico. Por conseguinte, é oferecida uma formação que abarca e que garanta o desenvolvimento do raciocínio teórico, histórico e instrumental, tendo em vista a atuação na solução dos problemas econômicos regionais e nacionais. Desta forma, o profissional mostrará a sua capacidade de pensar, de compreender, de interagir e de apontar soluções técnicas e éticas para a sociedade no campo da economia.

A estrutura curricular contempla os seguintes eixos temáticos: os Conteúdos de Formação Geral, que têm por objetivo introduzir o aluno ao conhecimento da ciência econômica e de outras ciências sociais, abrangendo também aspectos da filosofia e da ética (geral e profissional), da sociologia, da ciência política e dos estudos básicos e propedêuticos da administração, do direito, da contabilidade, da matemática e da estatística econômica; os Conteúdos de Formação Teórico-Quantitativa, que se direcionam à formação profissional propriamente dita, englobando tópicos de estudos mais avançados da matemática, da estatística, da econometria, da contabilidade social, da macroeconomia, da microeconomia, da economia internacional, da economia política, da economia do setor público, da economia monetária e do desenvolvimento socioeconômico; os Conteúdos de Formação Histórica, que possibilitem ao aluno construir uma base cultural indispensável à expressão de um posicionamento reflexivo, crítico e comparativo, englobando a história do pensamento econômico, a história econômica geral, a formação econômica do Brasil e a economia brasileira contemporânea; e Conteúdos Teórico-Práticos, abordando questões práticas necessárias à preparação do graduando, compatíveis com o perfil desejado do formando, incluindo atividades complementares, trabalho de curso, técnicas de pesquisa em economia.

Quanto à formação do profissional, o bacharel em Ciências Econômicas terá como perfil sólida formação geral e com domínio técnico dos estudos relacionados com a formação teórico-quantitativa e teórico-prática juntamente com uma visão histórica do pensamento econômico aplicado à realidade goiana, brasileira e ao contexto mundial, de tal forma que o egresso possa revelar:

  • Apresentar base cultural ampla, que possibilite o entendimento das questões econômicas no seu contexto histórico social;

  • Capacidade de tomada de decisões e de resolução de problemas numa realidade diversificada e em constante transformação;

  • Capacidade analítica, visão crítica e competência para adquirir novos conhecimentos;

  • Apresentar domínio das habilidades relativas à efetiva comunicação e expressão oral e escrita.

A partir do perfil desejado do graduando, o curso formará profissionais que revelem, pelo menos, as seguintes competências e habilidades:

  • Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;

  • Atuar no setor público nas esferas federal, estadual e municipal nas áreas de planejamento, orçamento, financiamento, análise da conjuntura econômica, análise de políticas, programas e projetos e assessoria em geral;

  • Atuar em sindicatos, associações, federações, confederações, conselhos e outras entidades, tanto de empregados como de empregadores, colaborando para traçar a orientação política-econômica da entidade. Para tanto, deve ser capaz de dimensionar e interpretar a atividade do setor no contexto produtivo e no cenário econômico do país;

  • Atuar como perito em processos judiciais, tanto por meio de nomeação pela autoridade judiciária, quanto requisitado pelas partes como assistente técnico, sendo capaz de constatar a natureza técnico-científica dos fatos e operar as prováveis causas que deram origem às gestões de natureza econômica;

  • Atuar em arbitragem indicando a solução que possibilita resolver controvérsias de natureza econômica ou conflitos de qualquer ordem que envolvam bens patrimoniais disponíveis;

  • Atuar como analista de contratos habitacionais, comerciais, de empréstimos e financiamentos industriais e rurais, bancários, de leasing, nacionais e internacionais, de natureza pública ou privada, realizando auditagem de contas;

  • Atuar como especialista em orçamentos empresariais elaborando, executando e realizando o acompanhamento físico e financeiro do orçamento com vistas ao melhor resultado econômico-financeiro da empresa;

  • Atuar na elaboração de pesquisas e orientação de viabilidade financeira de novas empresas, processos de aquisição, fusão, privatização e regulação e na internalização de custos externos e, ou, inovação e mudança tecnológica;

  • Atuar na elaboração e na análise de projetos de investimento, sendo capaz de levantar custos e benefícios sociais;

  • Atuar como pesquisador e orientador para o desenvolvimento econômico-social local, regional e nacional;

  • Atuar como economista de empresas sendo capaz de elaborar cenários microeconômicos e macroeconômicos que caracterizem o ambiente de negócios e favoreçam a tomada de decisões estratégicas;

  • Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social.